Logo Instituto Albert Sabin

Instituto Albert Sabin é lançado em Juiz de Fora

12/12/2018

O Instituto Albert Sabin (IAS) foi criado em outubro de 2018 para coordenar ações de responsabilidade social em Juiz de Fora e região. A despeito do pioneirismo enquanto instituto criado por uma organização de saúde em Juiz de Fora, a missão do IAS é ampla: promover saúde, educação, esporte, cultura, sustentabilidade, desenvolvimento econômico e social para gerar experiências transformadoras.

A festa de lançamento do Instituto Albert Sabin será no dia 13 de dezembro, no Olympo Centro Cultural de Eventos. O Instituto tem como diretor o médico Célio Carneiro Chagas, que também é diretor-presidente do Hospital Albert Sabin. "No Hospital Albert Sabin acreditamos que as pessoas vêm em primeiro lugar e o Instituto surge como um desdobramento dessa crença na capacidade de transformar quando nos comprometemos a olhar de uma maneira cuidadosa para o outro.", diz Célio.

A prática esportiva entendida como elemento de inclusão social é um dos primeiros enfoques do Instituto. O desenvolvimento do trabalho de base no voleibol do Clube Bom Pastor será um dos projetos beneficiados pela iniciativa através da Lei Federal de Incentivo ao Esporte. Carlos Augusto Bandeira Moraes, presidente do Clube, aponta que o Instituto "chega em um momento crucial trazendo a certeza de que é possível mudarmos muitas vidas através do esporte. Com a iniciativa do Albert Sabin, os ganhos para Juiz de Fora serão exponenciais."

O Programa Gente em Primeiro Lugar, projeto da Prefeitura de Juiz de Fora gerido pela Associação Cultural Arte e Vida que já alcança 68 espaços distribuídos em 54 bairros da cidade, também será apoiado pelo Instituto. O programa atende mais de três mil crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social oferecendo oficinas artísticas e culturais. Andrea Sperandio, gerente administrativa da ACAV, afirma que "a parceria vai possibilitar a esses atendidos a realização de eventos que são resultado dos processos artísticos ministrados nas oficinas do programa em todas as regiões da cidade, uma vez que as dificuldades que o poder público vem enfrentando impossibilitam essas execuções".

Zezinho Mancini, superintendente da Funalfa, destaca que o Instituto vai ao encontro de uma política que a Fundação adota desde o ano passado ao fomentar a economia criativa com parceiros que podem usar a lei de incentivo fiscal. Ele destaca que o trabalho do Instituto "abre novas perspectivas para a cidade e um campo maior de atuação dos produtores culturais locais, equipes esportivas e também dos agentes sociais. A gente torce para que essa seja uma instituição duradoura que possa ampliar o trabalho e ser parceira do poder público por muitos e muitos anos."